Total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Esclarecendo

Indicações para cirurgia Bariátrica
Classificação da Obesidade
A classificação da obesidade é de acordo com o IMC =(Peso/altura²) O aumento de peso atualmente está divido em:
18,5-24,9 - IMC adequado
25,0-29,9 - Sobrepeso
30,0-34,9 - Obesidade Leve
35,0-39,9 - Obesidade Moderada
40,0-49,9 - Obeso Mórbido
50,0-59,9 - Super Obeso
> de 60,0 - Super Super Obeso

 Tipos de cirurgias

O tratamento clínico é escolha em pacientes com sobrepeso e obesidade leve (IMC entre 30-34,9 Kg/m²). Hoje está estabelecido que o tratamento cirúrgico está indicado em pacientes definidos com obesidade moderada (IMC > 35 Kg/m²) que tenham co-morbidades como apnéia do sono, hipertensão, diabetes mellito, dislipidemia, artropatias ou aqueles pacientes com IMC > 40 Kg/m² independente de haver co-morbidades ou não. Isso porque já foi evienciado que existe um risco muito maior do paciente morrer por complicações clínicas relacionadas à obesidade do que morrer com a realização da cirurgia e os benefícios que ela traz.
A mortalidade por cirurgia bariátrica laparoscópica em 2009 era 0,3%.
Estudos vão ainda mais longe demonstrando que o risco de morte em pacientes obesos submetidos à cirurgia bariátrica é 35% menor do que aqueles que seguem tentando realizar somente tratamentos clínico com IMC > 35 Kg/m² com co-morbidades ou IMC>40 Kg/m² .
Tipo de mecanismo das cirurgias bariátricas:
  1. Totalmente Restritivos - Causam restrição do estômago. Banda Gástrica Ajustável, Cirurgia de Mason e Cirurgia de Sleeve;
  2. Mistos e Predominantemente restritivos: os desvios gástricos como o Bypass Gástrico com e sem anel;
  3. Mistos e Predominantemente disabsortivos: as derivações bileopancreáticas (Duodenal Switch, Scopinaro);
  4. Totalmente disabsortivo - Bypass Jejuno-Ileal (essa cirurgia foi proibida por complicações relacionadas à alça exclusa);
Os tipos de cirurgias bariátricas mais freqüentemente realizados segundo Kawahara são:[4]
A técnica mais conhecida e estudada é a chamada Cirurgia de Bypass em Y de Roux. A cirurgia inicia com uma videolaparoscopia. Na sequência, os procedimentos são idênticos. O estômago, que tem capacidade para cerca de dois litros é seccionado com um grampeador cirúrgico de maneira a se obter um novo estômago com capacidade para apenas 15-30ml. Uma alça intestinal é anastomosada ao novo estômago para permitir a saída e a absorção dos alimentos que é chamada anastomose gastrojejunal. O funcionamento da cirurgia é através da restrição da ingestão de alimentos, e em menor parte por disabsorção, uma vez que cerca de 150 cm de intestino delgado são desviados (técnica mista - predominantemente restritiva). O emagrecimento acentuado pode requerer cirurgias plásticas para a retirada do excesso de pele.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.